Voar...

 

Tanto por dizer, mas a minha boca teima em calar e as palavras limitam-se a fazer eco dentro de mim...

Os pensamentos agitam-se na minha mente e turvam-me a vista.

 

Não quero ficar dentro do casulo, não quero silenciar o que me corrói... Recuso-me a existir por existir, a ser mera espectadora de uma peça que não escrevi, que não encenei...

 

Quero ver para além do óbvio, alcançar para lá do atingível.

Ultrapassar limites... derrubar muros... transformar o finito no infinito... sair do labirinto... quebrar a teia que me envolve e deixar-me cair...

 

E no fim... criar asas e voar...

 

 (Absynthe Minded - My Heroics Part One)

 

Sinto-me: fiel a mim mesma
publicado por Teia d´Aranha às 01:19 | Comentar