Há versões fantásticas... não há? (parte II)

Desde Janeiro que não dava seguimento ao capítulo "Há versões fantásticas... não há?".

 

Um dia, o tomenota deu-me a conhecer esta versão acústica, bem distinta da original... Adorei!

 

E hoje sinto-me tão leve... que me apeteceu ouvi-la de novo e, como não sou egoísta, partilho-a convosco (quem é amiga, quem é? Não estou a ouvir nada! Podem responder mais alto?).

 

A imagem do vídeo está uma bosta, mas o que conta é mesmo o som! Enjoy...

 

 (Matt Weddle - Hey ya) 

 

 

 

Sinto-me: com aquele sorriso parvo...
publicado por Teia d´Aranha às 23:41 | Comentar