Quarta-feira, 07.10.09

Uuuuuiiiiii... tantos amiguinhos!

 

Acabei de abrir a página do meu hi5. Sim, eu sou das poucas criaturas que não tem facebook (que é uma espécie de hi5, mas muitíssimo mais chique) e mesmo o "aifibe" só o utilizo para vencer certas e determinadas pessoas no mahjong, snooker e afins.

Mas estava eu a dizer que abri a página do hi5 e li "Tu tens 53 sugestões de amigos". Grande coisa!, pensam vocês. E penso eu. No entanto, uma das sugestões era a de adicionar o Fernando Alvim. Arrastada pela curiosidade, fui à página do moço e constato que ele colecciona já 17.819 amigos. Eu tenho 20.

Fiquei num impasse durante uns minutos ou fracção de segundo, já não sei bem, e resolvi não adicionar. Sei que o gajo vai ficar pior do que estragado por eu lhe ter feito essa desfeita e que eu perdi a (grande) oportunidade de aumentar o meu círculo de amizades, mas, caramba pá, eu lá sou gaja para ser a 17.820 amiga de quem quer que seja?!

 

 

Alvim, Alvim... coloca lá novamente a Teia nos blogs destacados pela Prova Oral e pode ser que , assim, estejam reunidas as condições para sermos amiguinhos...

 

publicado por Teia d´Aranha às 23:03 | Comentar | Ver comentários (12)
Sábado, 04.07.09

O imperativo do adeus

 

"Por mais que a vida nos premeie com pequenas ausências ou com decepções que chegam de surpresa, cada adeus não tem nem primeira nem terceira pessoas, um singular ou diversos plurais, como não tem passado nem futuro. Por mais que pareça da nossa família, "adeus" é um imperativo que amachuca o coração e  o transforma sempre num pretérito imperfeito.(...)

Era, realmente, mais fácil se, no lugar de um adeus, fôssemos rebeldes, irascíveis, ou, então, vaidosos e impertinente, diante de tudo o que nos salta do coração até ao corpo. E mais ainda, se as palavras se esgueirassem pelos olhos e falassem à margem de tudo o que sentimos. E, sempre que um adeus hesitasse na garganta, elas nos traíssem numa nesga de sílaba ou num gesto estonteante.

Mas como acontece tantas vezes, há palavras que são da nossa família sem que tenhamos, alguma vez, percebido o que querem dizer. É assim o "adeus". E, por mais que se faça da família, todo o adeus amachuca o coração. E transforma-se, vezes demais cada memória num pretérito... mais que imperfeito".

(Eduardo Sá)

 

(Há muito tempo que não me doía separar-me de pessoas com quem trabalhei. E se ontem não consegui (ao contrário de vós) expressar por palavras o quanto vocês foram importantes para mim, foi porque as lágrimas, que tentei a todo o custo esconder-vos, não mo permitiram... Tal como dizia, ontem, o P., entre lágrimas e copos de wisky, "estivemos pouco tempo juntos, mas estivemos de alma e coração". E quando assim é, os pequenos momentos tornam-se grandes, os problemas transformam-se em ninharias e a "gentalha" que nos cerca, qual abutres, fica reduzida a insecto que se esmaga com o olhar da nossa indiferença. E lembrem-se (e esta é sobretudo para ti, P., que ainda lá ficarás): até no meio da "merda" é possível descobrir-se tesouros...

 

Até sempre. Digo-vos eu.)

 

 

 

 

 

publicado por Teia d´Aranha às 19:14 | Comentar | Ver comentários (30)
Sábado, 20.12.08

E tudo isto porque tenho bom feitio...

 

Acabei de receber as duas primeiras mensagens (sms) de Boas-Festas-E-Tudo-De-Bom-Para-o-Próximo-Ano. Uma delas de um amigo e outra de um número que não faço a mínima idéia de quem seja.

Há quem goste de começar cedo nisto dos votos e dos desejos. Ou porque julga que é melhor despachar já o "assunto" para no próprio dia não pensar mais nisso ou porque faz questão de ser (ou de tentar ser) o primeiro a mostrar que se lembrou de nós.

 

 Nunca tive pachorra para ter certas atitudes ou para fazer determinadas coisas só porque é hábito. Só porque "fica bem". E sinto que vou tendo cada vez menos estômago para engolir a postura de maria-vai-com-as-outras. 

Já tinha decidido e vou fazê-lo: mensagens ou mails meus com frases mais do que batidas acerca da época... não contem comigo!

 

Quem é realmente meu amigo receberá, no mínimo, um telefonema de viva voz ou uma visita minha com direito a um abraço que não exige palavras.

Que amiga seria eu se estivesse a contabilizar os cêntimos que pouparia se, em vez de telefonar, mandasse apenas mensagem? Ou (pior ainda!) se estivesse pura e simplemente a aproveitar o facto de ter mensagens grátis e vai daí... bora lá enviar sms para os que são da mesma rede (mas só da mesma rede!)?

Seria uma merda. Nem amiga de merda seria.  Seria apenas uma merda.

 

Quem me envia votos disto e daquilo e cujo número não reconheço... não terá direito a coisa alguma. Porque se me conhece e só me contacta nesta altura (daí nem fazer parte dos meus contactos!), então, lamento informar, mas desejo que se vá catar e encher de moscas!

Eu dispenso que se lembrem de mim ou que tentem ser lembrados uma vez por ano, só porque é Natal e o Menino Jesus nasceu e há fraternidade e paz no ar  e somos todos irmãos e mais uma porrada de coisas hipócritas e sem sentido. E sem serem sentidas também.

Se não mereço um "Olá, como estás?" durante todo o ano, poupem-se agora ao trabalho de vir com frases feitas, sim? Até porque poderia dar-se, inclusive, o caso de eu já ter morrido... Já pensaram nisso?

 

A amizade passa por gestos (pequenos até), por uma troca de sorrisos, de confidências, de olhares; por uma partilha de pensamentos, de alegrias, mas também de tristezas, de vitórias e de derrotas.

 

A amizade passa por ESTAR. Não se resume a carregar numa tecla que dá ordem para ENVIAR.

 

(Velvet Revolver - Messages)

 

E tudo isto, só porque, hoje, estou muito bem disposta e com o meu bom feitio no auge...

 

 

publicado por Teia d´Aranha às 14:27 | Comentar | Ver comentários (54)
Domingo, 22.06.08

Na "Inbicta"...

Quando uma noite de sábado termina às 4 da matina de domingo a ver um DVD de um concerto destes senhores que se seguem... isso pode significar... insónia? Não, nada disso!

 

 (Muse - Unintended) *

 

Significa antes o culminar de uma tarde e de um jantar com amigos inigualáveis, daqueles com quem se pode contar sempre, independentemente da distância que nos separa... Obrigada a todos vocês (Cátia, Bruno, Sónia, Sara, Hugo, Rui, Miranda, Paulo e João Pedro)... que me fizeram, uma vez mais, sentir em casa! Até dia 19!

A vida não parece tão mais simples quando estamos rodeados de pessoas que nos fazem rir, que nos fazem esquecer, nem que seja momentaneamente, os nossos problemas; que nos fazem sentir especiais?

 

* Não estás "nomeado", mas é também para ti... tu sabes!

 

Sinto-me: com um sorriso rasgado
publicado por Teia d´Aranha às 15:51 | Comentar | Ver comentários (16)
Terça-feira, 15.01.08

E fez-se... BLOG!

YES! Agora já posso gritar a plenos pulmões que... TENHO UM BLOOOOGGGGG!!!! Foi um "parto" difícil, mas, finalmente, viu a luz do dia... E tenho a certeza que vai ser a  minha "cara", pois é suposto um blog deixar transparecer o que somos, o que pensamos, o que sentimos..., certo? Mesmo que não seja... que se dane! O MEU BLOG será o meu "eco" e espero que também seja o de quem "me" ler... Gosto de saber o que passa pelos neurónios alheios.

Ter-me metido na blogosfera não foi um simples capricho. Tem alguns motivos, mas o principal é o de ter fascínio pelas letras, pelas frases, pela escrita. Sim... sou uma escritora frustrada! Cheguei a ficar podre de inveja do Mantorras, da Carolina Salgado, do Mourinho, da Fátima Lopes e até do Chefe Silva: todos grandes "vultos" da nossa literatura...

Em pequena tentei ter um diário, ainda escrevi umas páginas, mas havia sempre alguém que o lia à socapa e após várias tareias na pessoa em causa e uma hospitalização prolongada... achei melhor desistir! Além do mais, a leitura ser feita apenas por familiares, para mim, hoje, é pouco... muito pouco (podem chamar-me ambiciosa... eu aguento!). Nem sei se lhes vou dizer que me meti nisto. Não saberem será bem mais benéfico: poderei falar deles à vontade, contar todos os podres, sem ser deserdada, e poderei também desvendar aspectos da minha vida que não me interessa muito que saibam (topam?).

Hoje ainda não vou desvendar coisa alguma. Vou simplesmente pedir que me concedam um descontozinho por ser um post tão "básico", mas "nasci" agora... tenho tanto para aprender! E informaticamente falando... sou meia "trenga" ( como dizem os meus amigos nortenhos)! Por isso, sugestões, comentários, críticas... serão bem recebidos e obterão sempre resposta.

Antes de me eclipsar, seria injusto não deixar aqui os meus agradecimentos àqueles a quem devem atribuir as culpas por levarem "em cima" com mais uma bloguista: obrigada Sr. Presidente por me fazeres acreditar que digo duas ou três coisas que talvez dêem gozo ler e por me teres ensinado a dar os primeiros passos na minha "teia"; obrigada Sr.TOC por me incentivares e por tirares uns minutos para ler o que escrevo e dares sempre a tua opinião; obrigada Cátia por estares sempre onde e quando preciso... tens aqui mais uma forma de conheceres as loucuras da tua pseudo-mana!

Quem se dá ao trabalho de me conhecer sabe bem que, para mim, a música é como pãozinho para a boca... Vou tentar  (agora é que vai ser lindo!) deixar-vos uma com cuja letra me identifico, onde me sinto retratada...

Espero-vos na minha teia... Sim, o blog chama-se TEIA DE ARANHA, mas não consigo ainda colocar o título nem a imagem de uma teia... Já tentei, mas sem sucesso! Ah, miúda burra!!

 

 

Sinto-me: bebé... nasci!
publicado por Teia d´Aranha às 22:54 | Comentar | Ver comentários (38)

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

 

  • E que tal ter tomates para dizer o que vai vem e o...
  • El meu marit i jo vam tenir la sort de tenir un pr...
  • Oláaa, alguém sabe onde se encontram...
  • Pode ser interessante...Para quem gosta e QUER esc...
  • Fiquei triste, admirava mesmo a forma como escrevi...

subscrever feeds