Sábado, 27.06.09

O fim dos problemas amorosos à distância de um clic

 

Sentes-te só e encalhado(a)? A tua vida sentimental já teve melhores dias? Apesar das várias relações que já tiveste, ainda não encontraste a tua metade? 

Para saires da prateleira, estás a pensar meteres-te nas danças de salão ou colocares um anúncio no jornal ou ir ao programa do Goucha?

 

Não te martirizes mais! A solução para acabar definitivamente com a tua solidão está encontrada! Basta para isso ires... ao Hi5 (ou Aifibe para alguns)!!! Se não conheces ainda esse admirável mundo, trata já de o descobrir e cria a tua página! 

 

É que, caso ainda não saibas, o Hi5 tem agora mais uma funcionalidade chamada "Namoro"!!! E, quanto a mim, só peca por vir tarde e a más horas.

Como é que só agora se lembraram disso?! Como é que ainda ninguém tinha vislumbrado no Hi5 as enormes potencialidades de engate?! Tanta gente por aí largada, ao deus dará e sem aconchego... desnecessariamente!

Andava o pessoal  numa perda de tempo incrível a consultar os vários perfis dos utilizadores para ver quais os interesses musicais, literários, políticos e religiosos quando poderia muito bem estar a exercitar técnicas para saltar para a espinha de uma ou outra criatura!!!

Andava meio mundo a mandar mensagens do tipo "O que mais te fascina na obra de Tolstoi? Já visitaste a última exposição no Louvre sobre o Renascimento? Qual das óperas de Verdi mais te fascina: La Traviata ou Otello?", quando poderia poupar imensa retória e ir directo ao assunto: "Como é que é?! Queres ou não queres?"

 

Quanto a mim, vivo agora na esperança de o meu perfil se encher de comentários originais e denunciadores de uma enorme subtileza, perspicácia, inteligência acima da média e talento esmagador para a escrita... Até parece que já os estou a ler...

 

- " Adoro o teu olhar profundo! Bj"

 

- "Queres ser minha amiga? Adiciona-me: gandagustusão@hotmail.com"

 

- "Oi! Td bem ctg? Pareces ser muita fixe. Posso conheçerte?"

 

- "Ola, gostei da tua foto e do teu perfil, por isso decidi mandarte esta menssagem. Se quizeres deixa o teu mail para puder falar mais contigo. Jinhos"

 

- "Já reparei que temos duas coisas em comum: o gostares de praia e o facto de gostares de mar. Joca gande!"

 

 

Mal posso esperar...

  

 

 

publicado por Teia d´Aranha às 22:17 | Comentar | Ver comentários (22)
Quarta-feira, 17.06.09

Sem comentários

 

Porque há músicas (e letras) que os dispensam... 

 

 

 

 Disobey my own decisions
I deserve all your suspicions
First it's yes and then it's no
I dilly dally down to duo
But I've got no secrets that I babble in my sleep
I won't make promises to you that I can't keep

And you know that I love you
Here and now not forever
I can give you the present
I don't know about the future
That's all stuff and nonsense

I once lived for the future
Every day was one day closer
Greener on the other side
Yes I believed before I met you
But I soon learned your love burned brighter than the stars in my eyes
Now I know how and when, I know where and why

 

 

publicado por Teia d´Aranha às 15:04 | Comentar | Ver comentários (8)
Quinta-feira, 15.01.09

Neste mesmo dia e quase à mesma hora...

 

... mas há um ano, foi assim.  

 

E não é que, contra todas as (minhas) expectativas, ainda aqui ando?!

 

Feitas as contas, assim  por alto, este primeiro ano de "blogadeira" até teve um saldo bastante positivo: foram escrevinhados 136 posts, recebidos 1837 comentários e dadas outras tantas respostas. Digam lá se não sou uma "gaija" dedicada? Se não vos tenho tratado bem? Fui ainda brindada com três destaques do SAPO e um da Prova Oral, da Antena 3 (Esta é a parte em que o meu narcisismo e egocentrismo metem nojo até aos cães...).

 

Mas os pontos altos deste ano do blog foram, sem qualquer margem para dúvida, quando fui aconselhada a procurar ajuda psiquiátrica e acusada de atentar contra a criação intelectual. Haja emoção e pessoas que se preocupem connosco!

 

Estou em pulgas para saber o que me reserva o próximo ano, caso a minha insanidade mental  e falta de meias para coser me permitam continuar por estes lados!

 

 (The Click Five - Happy Birthday)

 

 

publicado por Teia d´Aranha às 22:35 | Comentar | Ver comentários (34)
Domingo, 04.01.09

Vamos lá ver se nos entendemos...

 

Há lá melhor forma de iniciar o ano, aqui, do que um post que serve para pôr uma coisinha ou outra em pratos limpos? Há, claro que há! Mas não me apetece falar delas... Até porque é domingo, até porque faz sol e até porque tenho mais o que fazer do que cogitar sobre assuntos demasiado profundos...

 

No entanto, devido a um episódio recente e em jeito de a-ver-se-me-faço-entender-de-uma-vez-por-todas, queria apenas deixar bem claro que não é o facto de alguém comentar meia dúzia de vezes o meu blog que passa automaticamente a fazer parte do meu grupo de amigos. E essa do "amigo virtual" também não cola porque nem sequer compreendo esse conceito.

Admito que se estabeleça empatia com quem nos comenta, quer pelo facto de nos identificarmos com o que pensa, com a sua forma de ser, de estar, de sentir, mas é preciso muito mais do que isso para que a palavra AMIGO seja a que passa a carimbar essa relação.

Não é pelo facto de me dizerem que gostam do que escrevo, da forma como escrevo, que há muito que lêem o blog e etcetera e tal que vou considerar que está uma amizade cimentada. Eu também aprecio muito o facto da senhora do talho me escolher sempre a carne mais tenra e do senhor da livraria tudo fazer para me arranjar aquele livro de que ando atrás, mas nem por isso desato aos beijinhos ou a chamá-los de amiguinhos, como se já tivessemos sido companheiros de armas ou vivido muita coisa juntos.

Porque ser amigo não se resume a uma troca de palavras ou de galhardetes. Exige mais. Muito mais. Não é uma ocupação de part-time, não é um parque de diversões apenas. Dá trabalho. Ocupa muito tempo. Requer disponibilidade e entrega e não se compadece com intervalos.

Amigo é alguém  que me conhece para além das palavras, que capta o que estou a pensar ou a sentir, mesmo sem as palavras; que conhece os meus medos e inseguranças, os meus anseios e desejos; que sabe do que gosto e o que detesto; que me segura a mão nos maus momentos e que ri comigo nos bons. Mas é também alguém que não se coíbe de me chamar à razão, de me mostrar que posso estar errada, que fui injusta ou cruel. Porque um amigo não é quem diz ámen a tudo o que faço, mas é quem me aceita tal como sou, em toda a minha essência.

Tudo isto se consegue, aqui, na blogosfera? Não acredito nisso, nem por um segundo. Admito que possa ser o ponto de partida para desenvolver laços e até chegar a uma  amizade, mas ultrapassando as "barreiras" do virtual.

Estou quase há um ano nisto dos blogs e olhando para a lista dos links que tenho na barra lateral, verifico que conheço pessoalmente os donos dos três primeiros. Mas apenas a Sô Dona Gaja entrou na minha vidinha (ou eu na dela, já nem sei...) pela mão do blog. Contacto com outros "bloguistas" graças ao msn, onde falamos, disparatamos, nos insultamos, mas sabemos que falta muito para sermos declarados amigos.

Sabemos. Porque somos pessoas maduras, com idéias e valores bem definidos. E conscientes também. Conscientes sobretudo de que a vida está muito para além do entretenimento que um blog proporciona e de meia dúzia de comentários.

 

 

(Ah! Antes que me esqueça... é só para dizer que retirar-me dos "amigos adicionados" dá-me cá um abalo... Basta ir ao meu perfil e ver o quanto me preocupo com  isso...)

  

 (Apocalyptica feat. Adam Gontier - I Don't Care)

 

 

publicado por Teia d´Aranha às 12:48 | Comentar | Ver comentários (59)
Terça-feira, 21.10.08

Pára tudo!!! (e descubram por que não respondi aos comentários anteriores)

 

Tenho muitas vezes a sensação estranha de que há coisas que só eu faço, em que só eu penso ou reparo. Aquele sentimento de ser extraterrestre, de viver num mundo muito próprio, estão a ver? E não é de hoje. É desde que me conheço por gente. Aliás, estou mesmo convicta de que os meus pais resolveram não aumentar a prole com receio que os rebentos seguintes tivessem características semelhantes às minhas.

 

Contudo, se até hoje era apenas uma sensação, uma desconfiança, os comentários que foram feitos ao meu anterior post deram lugar à certeza. É que ninguém me compreendeu, ninguém captou a essência e o objectivo do texto. Pelo menos quem comentou não o conseguiu. E vai daí, recebo comentários sentidos e solidários com os estados de espírito lá retratados.

 

O que é que eu fui fazer?!

 

Meus amigos, eu sei que 97% de vós não me conhece de parte alguma a não ser daqui, das frases que lê, dos pensamentos aqui expressos, que, frequentemente, se revestem de uma ironia ou humor que eu pensava já terem captado. Mas não captaram. E a culpa não é vossa. É minha... porque sou parva. Tão simples quanto isto!

 

Quando escrevi o post, a minha intenção era que inicialmente pensassem que tudo o que liam se referia ao que Eu estava a sentir, a viver, mas, por outro lado, acreditei piamente que quando se deparassem com a foto ilustrativa concluíssem que, afinal, eu me tinha limitado a "vestir" a pele daquela nazarena e transposto para o post os hipotéticos sentimentos e reflexões DELA (a falta de dinheiro, de clientela que vai à praia, mas não compra...  e tudo o mais)! Senti-me como se vos tivesse enganado!

 

Isto serviu para me provar que nem sempre as nossas intenções, as nossas palavras, mensagens ou actos são entendidos da forma que esperávamos... É andar e aprender!

 

Agora vou ali ao Sítio da Nazaré dizer à senhora que é melhor acordar e ir para casa que vem lá chuva...  

(The Killers - Read My Mind)

 

publicado por Teia d´Aranha às 17:06 | Comentar | Ver comentários (22)
Domingo, 11.05.08

Are you talking to me?!

Num momento de verdadeira loucura, em Janeiro, estreei-me na blogosfera. Pelo simples prazer de escrevinhar. Sim, porque escrever é para os "grandes", para os que através da escrita conseguem levar-nos a viajar, a sonhar, a conhecer mundos que diferem ou não do nosso. Escrever é para os mestres!

À medida que o meu blog foi crescendo, responder aos comentários revelou-se tão ou mais divertido do que escrever os próprios posts. Sobretudo porque o número de comentários foi aumentando e isso tem permitido interagir cada vez mais com outras pessoas e com outras formas diferentes ou similares de pensar, algo que me agrada bastante.

No entanto, e como há sempre alguém que está à espera de ver "sangue", já me tinham dito: "Ó pá, os comentário são tão light!".

Eu gosto dos comentários. Se optei por tê-los moderados, não foi com receio de ter comentários menos agradáveis. Foi pelo simples facto de encarar o blog como o meu "território", a minha "casa", onde só permito que entre quem eu quero. Até ao momento, só não publiquei dois comentários: um por me ter sido expressamente pedido para o não fazer e outro por ser de carácter pessoal. Porque também entendo que o meu blog não tem de ser obrigatoriamente uma montra ou um expositor da minha vida. Respeito quem o faz, mas, por enquanto, não me apetece que assim seja. O meu blog serve, sobretudo, para me divertir. Quando deixar de cumprir essa função, retiro-me. Ponho uma placa a dizer "Vende-se" ou "Trespassa-se" ou "Fechado para todo o sempre".

Mas estava eu a falar de comentários... Agradam-me especialmente aqueles com sentido de humor, que revelam a inteligência, a perspicácia e a capacidade de argumentação  de quem comenta. E quando todos estes predicados surgem num só comentário... é o delírio! Fico esmagada!

E há comentários tão brilhantes que seria um acto de egoísmo e uma grande injustiça não serem partilhados. Um deles, é o que se segue e que foi consequência deste post. Prometi à sua autora que lhe responderia condignamente e acho que forma mais condiga do que esta, via post, não seria possível! Por isso, é um post meio "private" e peço, desde já, desculpa aos restantes leitores.

Mas vamos ao comentário:

  
"De Tânia a 8 de Maio de 2008 às 02:57
Querida amiga, acho que a Srª ( se assim o permitir que a trate) deve de sofrer de fobia a publicidade. Têm bom remédio, aconcelho a procurar um bom Psiquiatra para se tratar devidamente. Seriamente acho de fraca consistência os seus pobres comentários e em especial ao da Maleta vermelha. Deixe-me já congratola-la pela sua vasta experiência sexual, pelo seu magnifico corpo e pelo seu conhecimento imenso a nivel cultural, mas minha querida... desca da sua delicada teia e olhe em seu redor e veja as milhares de mulheres que nunca souberam o que era um orgasmo, que existe variadissimos produtos ao que eu gosto de chamar condimenos para dar mais sabor (prazer) á relaçao a dois. Em relação aos homens a minha querida tem razão, não são chamados, pois as reuniões são só para mulheres, mas a si lhe garanto de eles adoram o resultado final. Não fale sem conhecimento próprio, assim tomo a liberdade de a convidar a assistir a uma reunião e quem sabe não irá comprar algum produto para o seu enxoval de Ócio pessoal, visto ser uma pessoa tão introvertida e pouco sociavel, pois tudo o que gira á sua volta lhe causa incómodo. Querida amiga... Sabe em que seculo a querida vive???É esse mesmo.
Beijos desta sua leitora"
 

Vamos agora à  devida resposta:

Querida amiga (permita-me retribuir a forma de tratamento), deixe-me, antes de mais, dizer-lhe que optei por responder-lhe desta forma para que o seu comentário pudesse chegar a mais gente ainda e não ficar camuflado ou diluído no meio dos restantes comentários relativos ao post em causa. Penso que era este o seu desejo, já que me poderia ter contactado através dos endereços existentes no meu perfil, mas se o não fez, provavelmente, foi porque queria mesmo que todos lessem e pudessem, assim, ficar a conhecer a sua avalizada opinião acerca da minha pessoa. Seja feita a sua vontade! Tomo, por isso, igualmente a liberdade de lhe responder desta forma... publicamente!

(Só um aparte, para a próxima, tente dar menos erros... é algo que me provoca urticária)

 

Vamos por partes:

1º - não tenho fobia alguma à publicidade. Aliás, deliro quando abro a minha caixa do correio e a vejo a vomitar folhetos de supermercado por tudo quanto é lado. Apresso-me a levá-los para casa e leio-os de fio a pavio. Tenho até um cestinho na casa-de-banho onde os guardo religiosamente para aqueles momentos em que a "natureza" nos obriga a uma pausa...

2º - se é mesmo minha leitora, como se auto-intitula, já deveria saber que, em mais do que um post, mencionei estar a ser seguida por um psiquiatra. Mas sabe como é o nosso SNS... As consultas demoram... Sou vista esporadicamente... Enfim, o tratamento arrasta-se e as melhoras tardam...

3º - quando li o seu comentário suspeitei que já me conhecia, devido às suas observações. As dúvidas dissiparam-se quando li a frase "... vasta experiência sexual, pelo seu magnífico corpo e pelo seu conhecimento imenso a nível cultural...". Contudo, minha querida, achar que conhecer o mundo da "Maleta Vermelha" é aumentar de forma considerável a minha cultura... não será um bocadinho exagerado?

4º - diz-me que efectivamente os homens não são chamados para essas reuniões de "Tuppersexo", que são só para mulheres. Aconselho-a (e não aconcelho-a!) a ler, nesse mesmo post, os comentários da Susana (que deu origem, mesmo sem saber, ao post e que foi uma "senhora"), da Vânia Beliz (especialista em sexologia, assessora e que esteve no programa Prova Oral da Antena3 como convidada para falar sobre o tema) e ainda o comentário da Rita (também assessora). Constatará que está muito mal informada e que, caso também seja mesmo assessora, ainda necessita de mais umas horinhas de formação.

5º - agradeço, quase comovida, o convite que me lança para participar numa dessas reuniões e para adquirir algo para o meu "enxoval de ócio pessoal", como a senhora diz. Acredite que até me agradaria de sobremaneira assistir a uma dessas reuniões, mas, neste momento, tenho para preencher o meu "ócio" um puzzle de 5000 peças com uma paisagem dos Alpes suiços que me está a dar que fazer e, ainda ontem, comecei a dedicar-me à columbofilia e toda a gente sabe a trabalheira que é cuidar de pombos!

6º - classifica-me como uma "... pessoa tão introvertida e pouco sociável..." e que tudo me "causa incómodo"... Mais uma vez, acho mesmo que me conhece! Tudo o que diz, corresponde à verdade. Mas há uma explicação para que assim seja: conhece a hitória de Rómulo e de Remo? Presumo que sim, mas caso a sua vasta cultura tenha essa falha, leia a lenda da fundação de Roma. Pois é, tal como eles, eu fui quase criada de forma selvagem. Daí esta minha faceta anti-social, quase ninguém me suporta e eu não suporto quase ninguém... Daí também estar a ser seguida por um psiquiatra... Tudo começa a fazer sentido, não?

 

Para terminar, resta-me agradecer-lhe o seu comentário que me fez repensar toda a minha vida e, com certeza, fará de mim uma melhor pessoa. Volte sempre, pois perdê-la enquanto minha leitora seria um rude golpe!

 

A música, hoje, é unica e exclusivamente dedicada a si... Olhe que não faço isto com toda a gente! (Nem poderia... Sou anti-social!)

 

 (Paramore - Misery Business)

 

 

Sinto-me: uma querida!
publicado por Teia d´Aranha às 18:28 | Comentar | Ver comentários (57)

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

 

  • El meu marit i jo vam tenir la sort de tenir un pr...
  • Oláaa, alguém sabe onde se encontram...
  • Pode ser interessante...Para quem gosta e QUER esc...
  • Fiquei triste, admirava mesmo a forma como escrevi...
  • É pena! O que aqui encontrei foi um regalo para os...

subscrever feeds