Terça-feira, 29.04.08

Momentos...

  

Procurámo-nos... dispensámos quase os olhares ou as palavras... apenas nos procurámos...

 

 

Fiz uso dos meus sentido e tacteei-te levemente, procurando reconhecer as tuas formas, encostei-me a ti para absorver o teu cheiro e apoderar-me do teu calor...

 

 

O desejo de te sentir tomou conta de mim e, sem pensar em absolutamente mais nada, sem interrogar... deixei-me levar...

 

 

Despi-me de tudo, permiti que as minhas defesas se metamorfoseassem em entrega, num momento que procurámos eternizar até onde fosse a nossa vontade...

 

 

 

Moldámo-nos um ao outro, num encaixe perfeito, numa sintonia ímpar...

 

 

Antes de adormecer, fixei-te, puxei-te para mim e desejei que quando eu acordasse... ainda ali estivesses... 

  

 

(Obrigada, almofada, por mais estes momentos! A minha falta de inspiração dá-me para isto... Retomarei o meu estado normal assim que fôr possível) 

 

 

 (Pedro Abrunhosa - Algarve)

 

P.S.: Eu sei... desta vez não contextualizei a música. Mas apetece-me que seja esta!

 

 

Sinto-me: just fine!
publicado por Teia d´Aranha às 16:10 | Comentar | Ver comentários (30)
Quinta-feira, 31.01.08

It's over...

Acabou. Como tantas outras vezes. Sabíamos que não seria para sempre. Nunca é. Mas nunca nenhum de nós o disse. Nem tu, nem eu. Era inevitável, só não tinha data marcada.

Mas sabes como sou perspicaz... Não precisavas de dizer nada. Eu fui observando, sentindo. Tu foste ficando diferente... não me tratavas da mesma forma, já quase não tocavas nos meus lábios, na minha boca... Limitavaste a fazer o "indispensável"... mas estava longe de ser o que era. Eu sentia-o e tu sabias disso. Aliás, acho que foste fazendo questão de o demonstrar. Não querias ser tu a decidir, querias que fosse eu a ganhar coragem para agir e para dar tudo por terminado.

Três meses. Pouco tempo, pensarão muitos. Eu digo que foi pouco, mas intenso. Intenso e único. Demos tudo, talvez até me tenhas dado mais do que recebeste. Fazias questão de estar todos os dias comigo e sempre que eu te desejava... tu estavas lá.

Estavas... não estás mais. Esta manhã tive a certeza que seria a última vez. Quando acordei e olhei para ti, não precisávamos de dizer nada. Não houve uma única palavra. Apenas gestos, toques... Saíste da minha vida tal como entraste... de repente.

Se lamento ter-te perdido? Sim... muito! Mas, como já disse, era dado adquirido que iria ser uma relação sem futuro, como foram tantas outras e como serão as próximas. Sim... há sempre uma próxima, quer queiramos, quer não. É mais forte do que nós, é algo que não conseguimos evitar. O desgaste leva ao fim... e esse fim dá lugar a um recomeço.

Poderia ter-te dito tudo isto, mas nunca me puseste muito à vontade para falarmos do que nos inquetava. Os poucos minutos de que dispunhamos, não podiam ser desperdiçados com palavras. Tu querias-

-me e eu queria-te. Éramos inseparáveis naquele pouco tempo que era só nosso. Simbiose perfeita: tu e eu.

Mesmo sabendo que podes não ler uma única linha deste meu desabafo, não fico triste, fico até "aliviada" e com a sensação de que rompemos definitivamente com o que nos ligava. Analisando as coisas friamente, tenho plena consciência que o que houve entre nós não passou do plano físico. E é assim que vou continuar a encarar as futuras relações. Não passarão além do corpo. Nada mais.

E sabes? Não julgues que fiquei destroçada ou a chorar pelos cantos por teres partido. Não penses que me tiraste o sono, a fome ou a vontade de viver. Nada disso! Sou dura na "queda"... tu sabes.

Assim que desapareceste... reagi: tomei um duche e arranjei-me de forma a tentar ficar, pelo menos, apresentável e saí. Precisava arejar, ir à rua, ver gente, misturar-me com a multidão.

E no meio da confusão... lá estava! Já não eras insubstituível. Mais depressa do que eu esperava... aconteceu...

Sabia que iria reviver tudo novamente, mas voltei feliz para casa... Tinha encontrado a minha NOVA ESCOVA DE DENTES!!!!!

 

(Pearl Jam - Last Kiss)

 

Sinto-me: desgostosa mas com esperança
publicado por Teia d´Aranha às 11:18 | Comentar | Ver comentários (20)

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

 

  • E que tal ter tomates para dizer o que vai vem e o...
  • El meu marit i jo vam tenir la sort de tenir un pr...
  • Oláaa, alguém sabe onde se encontram...
  • Pode ser interessante...Para quem gosta e QUER esc...
  • Fiquei triste, admirava mesmo a forma como escrevi...

subscrever feeds