Domingo, 24.01.10

E Alpalhão não vale!

 

Sabem aquelas alturas em que parece que o marasmo se instalou de armas e bagagens na nossa vidinha? Em que o dia de hoje é a cara chapada do de ontem e apresenta contornos semelhantes ao de amanhã? Pronto... esse é o sentimento que me tem dominado. E se há gaja a quem a rotina provoca uma comichão do caraças e uma azia desgraçada, essa gaja sou eu!

 

Vai daí, numa tentativa deseperada de muda-de-vida-antes-que-o-ponto-alto-dos-teus-dias-seja-o-trajecto-para-o-centro-de-dia-numa-carrinha-repleta-de-séniores, resolvi que está na hora de acordar e de arregaçar as mangas antes que seja tarde demais e me encontrem num qualquer Bingo, rodeada de amigas septuagenárias, excitadíssimas com a perspectiva de fazer mais uma linha.

 

A teoria é uma coisa muito bonita, sim senhora, mas, na prática, começo por onde? perguntei a mim própria. Ó estúpida, começas por levantar o cu do sofá e bazares de casa! respondi também a mim própria, tentando pôr termo a este descabido monólogo interior. Ok, ok... e bazo para onde? voltei teimosamente a perguntar ao meu alter-ego. Epá, és acéfala?! Pensa, mula! repondeu aquela parte de mim mais carinhosa e que quase sempre me caracteriza.

 

Como ser obediente é também uma das qualidades mais marcantes da minha personalidade ( bem, abelha!), pensei... pensei... voltei a pensar e concluí que levantar o cu do sofá e bazar de casa não chega. Isso já eu faço para ir trabalhar, para ir ao supermercado ou para levar o lixo ao contentor. Não basta bazar uns minutos ou umas horas, pois, como eu sempre digo, "se é para fazer... que seja em grande!". Há que dar à sola, é verdade, mas acompanhada de uma mochila com umas mudas de roupa e com o depósito do carro atestado.

E é aqui que vocês entram! Entram, não no meu carro, mas neste esforço de dar um pontapé à monotonia e um soco à Sá Pinto na pasmaceira.

 

 

O meu pedido é coisa simples: puxem pela cabecinha e recorram aos vossos conhecimentos geográficos/turísticos e deixem aqui sugestões de destinos (tipo vá pra fora cá dentro/escapadinha) que encham as medidas a qualquer um. Mas como eu não sou qualquer uma, esses destinos têm de obedecer obrigatoriamente a determinados requisitos, a saber:

 

- sossego q.b.,

- paisagens de tirar o fôlego,

- gastronomia de comer e chorar por mais,

- alojamento que esteja um nível acima da Pensão Estrelinha e um nível abaixo do Hilton Vilamoura.

 

Juro que tentei não vos meter ao barulho e para isso, confesso, até fui buscar um mapa, fechei os olhos e lancei o dedo em direcção ao desconhecido, fazendo figas para que esse desconhecido não implicasse coisas como tendas de campismo e sacos-cama. E o que ditou a sorte...? ALPALHÃO (wtf?!).

Respirei fundo, pus de lado as minhas reservas em relação ao nome da terra e fui investigar. Às tantas, no meio da minha intensa e animada pesquisa, deparo-me uma imagem daquela singela localidade que me prega ao monitor:

 

 

Caros amigos, se o ex-libris de uma localidade for uma escultura representando um dedo que aponta vigorosamente para o céu, um monumento consagrado às manicures... não contem lá comigo! Alpalhão não vale!

 

Bora lá sugerir outra coisa que isto é coisa p'ra ontem!

  

 

publicado por Teia d´Aranha às 20:10 | Comentar | Ver comentários (40)
Sábado, 07.02.09

Vamos lá dar uma mãozinha!

 

Meninas, miúdas, mulherio e "gaijas" em geral, recebi, por mail, este pedido e, como diz o povo "temos de ser uns para os outros", resolvi divulgá-lo e pedir a vossa colaboração. Não custa nada e é indolor, prometo! Ou será que falar de sexo ainda é tabu? 

 

 

"Não sei se está recordada de mim, trocámos algumas mensagens a quando do assunto Maleta Vermelha, está recordada?
Deixei o projecto Maleta Vermelha em Agosto e encontro-me agora em fase de investigação para terminar o mestrado em sexologia, pelo que tomo a liberdade de pedir a sua ajuda na divulgação do mesmo.
Espero que me possa ajudar, preciso de aproximadamente 2000 participações femininas.

OBRIGADA pela atenção.


Vania Beliz

www.belizsexologia.blogspot.com"

 

 

Estudo sobre Estilos de Masturbação Feminina
e Orgasmo Feminino durante o Coito

 

Finalmente comecei o meu trabalho de investigação para a conclusão do mestrado.
Quando me debrucei sobre a escolha do tema, temi as dificuldades tendo em conta o facto da MASTURBAÇÃO FEMININA ser ainda um grande tabu.

Apesar de se tratar de um comportamento comum em ambos os sexos, foi desde sempre reprovado e ainda hoje nos questionamos sobre as possíveis consequências desta repressão.

Pretendo com este trabalho perceber a forma como as mulheres se estimulam,tocam, para assim chegarem a relações mais prazerosas.

Na minha prática clinica ouvi muitas mulheres, com dificuldade em lidarem com a sua sexualidade, em procurarem o seu prazer, em conhecerem melhor o seu corpo.

Por ser um tema polémico, não se encontram muitos estudos nesta área e alguns confesso que são um tanto tendenciosos, outros pelo seu valor e rigor científico, abrem portas à descoberta de algo tão íntimo como o comportamento masturbatório.

Não quero ser pretenciosa em relação ao meu estudo, quero apenas permitir-me conhecer melhor as mulheres portuguesas, obter algumas informações que me permitam continuar a ajudar as mulheres na sua busca por mais satisfação e prazer...

Este estudo estará on line e no link:

http://www.recolhadedados.com/mf/mfpage00.aspx

 

para que todas as mulheres maiores de 18 anos possam participar de forma anónima.

 

DIVULGEM POR FAVOR AOS VOSSOS CONTACTOS FEMININOS

 

NOTA IMPORTANTE:

Se algum indivíduo dos sexo masculino tiver interesse em conhecer o conteúdo do estudo, enviarei com todo o prazer o documento em formato Word, uma vez que a visualização do questionário no link contabiliza os resultados o que deturpará os resultados de investigação.

 

Alguma dúvida ou dificuldade em aceder ao link informem-me por favor: vaniam@portugalmail.com

 

 

publicado por Teia d´Aranha às 23:33 | Comentar | Ver comentários (16)
Quinta-feira, 27.03.08

Não se aceitam encomendas

Ontem, do outro lado do Atlântico, pediram-me que escrevesse sobre... DESEJO... Não disse nem que sim, nem que não... disse que ia pensar no assunto.

A minha indecisão teve a ver, fundamentalmente, com a temática. É que "Desejo" é um conceito tão vasto! Pode ser analisado e discutido de todas as maneiras e feitios! Não é que  eu não consiga escrever sobre o assunto, mas estou certa que acabaria por abordá-lo de forma muito pouco cristã e isso poderia ferir susceptibilidades de almas mais regradas...

De qualquer forma, avaliei o pedido e cheguei a uma conclusão: não consigo escrever assim com orientações, com tema imposto, por "encomenda". É como se me dissessem: "Epá, faz-me aí um dúzia de rissóis, duas de croquettes  e uns pastelinhos de bacalhau!"

 

 (Não pensem que me dedico a confeccionar e a vender salgadinhos... mas se quiserem umas "quiches"... é uma questão de conversarmos...  Também alugo sala para despedidas de solteiro/a,  casamentos, baptizados, divórcios, conferências e reuniões daqueles produtos que fazem emagrecer. Indiquem, por favor,  se  querem conjunto de baile ou organista)

 

(Limp Bizkit - My Way)

 

Sinto-me: "escritora" independente
publicado por Teia d´Aranha às 17:28 | Comentar | Ver comentários (18)

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

 

  • El meu marit i jo vam tenir la sort de tenir un pr...
  • Oláaa, alguém sabe onde se encontram...
  • Pode ser interessante...Para quem gosta e QUER esc...
  • Fiquei triste, admirava mesmo a forma como escrevi...
  • É pena! O que aqui encontrei foi um regalo para os...

subscrever feeds