Há versões fantásticas... não há? (parte I)

Mesmo correndo o risco de me tornar repetitiva, hoje, não resisto em  voltar a falar de música. Há quem não se canse de falar de desporto, de pintura, de automóveis, de cinema, de gajas e de gajos... Eu não me canso de falar de música ( e de gajos nalgumas ocasiões...)!

Não sei se partilham da minha opinião, mas, cada vez mais, tenho reparado que muitas cantoras, sobretudo do panorama musical internacional, recorrem a predicados que me deixam piurça e com vontade de as mandar para Marte só com bilhete de ida. Digam-me, por favor, por que raio muitas delas precisam tanto de, nos videoclips, exibir as carnes e de se abanar como se tivessem escrito algures "agite antes de usar"?! Não é suposto mostrarem dotes vocais?  Capacidade de interpretação?! Não é isso que basta?!

Eu fico logo desconfiada que é uma estratégia para camuflar falta de talento natural para as cantorias e, por isso, vamos lá abanar as ancas e o rabo e exibir coxas, umbigos e os milagres do silicone!

Quando assim é, no que a mim me toca, mando tudo para as urtigas: cantora, música e letra. Nem sequer me dou ao trabalho de tentar perceber se há, ali, alguma mensagem digna de registo.

Por isso, fico nas nuvens quando encontro versões dessas músicas onde apenas a voz e o instrumento marcam presença, sem quaisquer artifícios ou maquilhagem... E foi o que aconteceu com a música "Umbrella".

Estão a ver aquela moçoila chamada Rihanna? Surge no videoclip de chapéu de chuva em riste, mas com trajes de quem se prepara para uma performance no varão... Eu, confesso, não me "seduz" a ponta dum chavelho! Mas admito que uma percentagem, sobretudo de machos, me estará, neste exacto momento, a lançar pragas e a encomendar rituais satânicos...

Contudo, acho que a canção adquire todo um outro significado, quando interpretada por um mocinho chamado Alejandro Manzano (dos Boyce Avenue)! E não é preciso sequer mostrar peitorais nem bíceps trabalhados! Ora ouçam e digam lá se não preferem esta versão:

 

Talvez não vos tenha surpreendido, mas vou tentar fazê-lo agora: há uma versão tuga de "Umbrella"! Verdade, verdadinha!

Provavelmente, muitos de vocês já esbarraram nela, uma vez que até já passou num programa de televisão. E aqui, asseguro-vos, há talento à solta e toneladas de esforço e dedicação! Reparem nos diferentes tipos de planos, nos adereços, no coro... Tudo pensado a preceito. E deve ter exigido longas horas de árduo trabalho, visto que é dia nas primeiras imagens e noite cerrada no final!

"Só pra quem gosta"... é o nome da banda. "A minha Zundapp 3"... o título da preciosidade musical...

 

Tenho plena consciência que, depois deste post, muita gente deixará de visitar a minha teia, mas sempre defendi que há riscos que vale a pena correr...

Sinto-me: armada em engraçadinha...
publicado por Teia d´Aranha às 23:39 |