Facebook vs Blog: a teoria da conspiração com hortaliças pelo meio

 

Não sou tão indomável quanto acredito ser.

Bastou o post anterior e levar com duas bocas do género "Não tens facebook?! Epá, regista-te que aquilo é muita fofinho, tem montes de cenas curtidas e vais ver que te vais divertir muito mais do que se assistisses a um comício do João Jardim ou a um concerto do Nel Monteiro!". Eu, que mal me cheira a festa fico toda eriçada, fui num ápice registar-me naquela "coisa".

 

Se me seduziu? Não.

E, embora me digam "ah, no início, também não achei muita piada, mas depois comecei a entusiasmar-me", eu não vejo muitas diferenças relativamente ao hi5. Verifico até que há quem continue a adicionar este mundo e o outro, desconhecendo totalmente a essência da amizade... Mas isto já é má língua ( a minha).

Parece ainda que muita alminha se perde nos jogo, sobretudo num que consiste em ter uma quinta e em conseguir torná-la lucrativa, fazendo trocas do tipo "toma lá um molho de grelos e dá-me um campo de couve tronchuda". Vistas bem as coisas, cria-se uma verdadeira teia de mafiosos que angariam amizades com o intuito malévolo de se tornarem ricos proprietários e de votarem os restantes pseudo-agricultores à condição de latifundiários. A mim é que não me apanham! Se eu quisesse render-me ao encanto dos trabalhos agrícolas, rumava a França para a apanha da fruta!

 

Mas há mais um motivo para eu torcer ao nariz a esta história do facebook. Em conversa com a Gaja, veio à baila o facto dos blogs andarem, digamos, chochinhos, paradinhos, sem condimento, desprovidos de emoção e de supresa. Como o meu. E eis que ela me diz que o culpado deste marasmo blogueiro é, em grande parte, dele. Do trombalivro! Que há gente, a dar c'um pau, embriagada com aquilo e que deixou de ler e de escrever nos blogs!

 

WTF?! Ensandeceram ou quê?! Então, mas há MESMO quem tenha trocado o prazer da leitura e da escrita por hortaliças e currais?!

Se, por mero acaso e obra do demo, suspeitarem que eu cedi a essa tentação, atirem comigo para um monte alentejano e resgatem-me apenas quando eu tiver conseguido cultivar uma tonelada de chícharos...

 

É um favor que me fazem.

 

 

 

ADENDA: informo que acabei agora (domingo, 11 de Outubro) de desactivar a minha conta do tal Facebook. Portanto, se alguém se sentiu incomodado com a minha adesão... pode, agora, respirar de alívio.

 

 

 

publicado por Teia d´Aranha às 00:37 |