Sexta-feira, 21.03.08

Páscoa e... orgasmo

Podem tirar imediatamente esse olhar guloso e esse sorriso rasgado do rosto... e, alguns de vós, limpar a baba também não seria má ideia!

 

Estavam à espera que vos falasse da Páscoa, certo? Pois, mas lamento desapontar-vos e derrubar de forma tão cruel as vossas expectativas... No título do post, apenas me socorri do vocábulo "Páscoa" para atrair as vossas atenções. Portanto, se vinham esperançados em encontrar mil e uma receitas de folares ou de amêndoas ou, porventura, todos os segredos sobre a arte de enfeitar os ovinhos... vieram, obviamente, ao blog errado! São livres, por isso, de bater com a porta (mas sem fazer barulho, por favor, que é falta de educação) e de maldizer a hora em que aqui vieram parar.

 

O que eu realmente vou abordar é a fastidiosa temática do... orgasmo.

Descansem também os mais cépticos, pois não vou, de forma alguma, desvendar segredos da minha vida sexual. Isso é apenas feito em local apropriado e com quem de direito.... Vou, sim, uma vez mais, usurpar as palavras do sapiente Charles Chaplin para partilhar convosco a concepção dele acerca do que seria o ciclo perfeito da vida:

 

"A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás para a frente. Nós deveríamos morrer primeiro, livrarmo-nos logo disso.
Daí iríamos viver num lar de idosos, até sermos postos de lá para fora por estarmos muito novos. Ganharíamos um relógio de ouro e iríamos trabalhar. Então, depois disso,  trabalharíamos 40 anos até ficarmos novos o bastante para podermos aproveitar a reforma. Nessa altura, curtiríamos o máximo, beberíamos bastante álcool, faríamos festas e preparar-nos-íamos para ir para a  faculdade.
De seguida, íriamos para o ensino secundário, teríamos vária(o)s namorada(o)s, tornar-nos-íamos crianças, sem nenhuma responsabilidade... Por fim, seríamos um bebé de colo, voltaríamos para o útero da mãe e passaríamos os últimos nove meses de vida flutuando. E terminaria tudo com um óptimo orgasmo! Não seria perfeito?"

 

Se esta visão pudesse ser transposta para a realidade, desconfio que um mar de gente iria querer nascer de novo...

... muitas e muitas vezes...

(H.I.M. - Join Me In Death)

 

Sinto-me: um pouco herege...
publicado por Teia d´Aranha às 19:20 | Comentar | Ver comentários (24)
Quinta-feira, 17.01.08

Citando Chaplin...

"A persistência é o caminho do êxito.", disse Chaplin. E eu concordo!

O lendário Charlie Chaplin

Ontem, após 13 horas de trabalho (não, não é engano... foram mesmo 13!), o normal seria chegar a casa e ir a correr bater com os costados na cama e roncar. Qual quê?! Se há pessoa com um jeitinho especial para "arranjar sarna para se coçar", essa pessoa... c'est moi!

Tinha de mudar o visual da minha teia. Era ponto assente! Vai daí, e seguindo à risca as indicações dadas pelo bloguista d' "A ternura dos 35" (o pnf), meti as mãozinhas no teclado e... foi a loucura! Tira daqui, põe ali, muda esta cor e aquela, escreve isto, apaga aquilo e, passadas umas horas ( tecer uma teia é coisa para demorar, garanto-vos!), o resultado estava à vista! Para a maioria de vocês pode tratar-se de algo banal, mas para mim, que sou informaticamente limitada (ok! muito limitada...), foi como espetar uma lança em África.

Não sei o que acham do new look da minha teia (mas gramava saber!), eu, confesso, fiquei satisfeita!

Fio a fio... a teia vai-se desenhando... lentamente... com toda a paciência... esperando que as "presas" se deixem envolver...

Sinto-me: babada... até dizer basta!
publicado por Teia d´Aranha às 10:02 | Comentar | Ver comentários (21)

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

 

  • E que tal ter tomates para dizer o que vai vem e o...
  • El meu marit i jo vam tenir la sort de tenir un pr...
  • Oláaa, alguém sabe onde se encontram...
  • Pode ser interessante...Para quem gosta e QUER esc...
  • Fiquei triste, admirava mesmo a forma como escrevi...

subscrever feeds