Complot, conspiração ou bruxedo é quando...

 

... tens uma cena combinada há tempos infinitos para o fim-de-semana e começas com dores estúpidas na 4ª que passam a insuportáveis na 6ª e te enviam os planos para as urtigas.

 

... por causa dessas dores entras no hospital para que te seja diagnosticada a causa da porra das ditas cujas e sais de lá passadas 9 (nove) horas!

 

... durante essas nove horas ouves um grupo de septuagenárias a desfiar o rol de enfermidades como se concorressem ao prémio "E quem tiver mais doenças ganha um passe social e uma excursão do Inatel às termas de São Pedro do Sul" ou quando uma delas se queixa que em casa da filha não vê os programas de que gosta porque os netos só querem ver Morangos com "açúcre".

 

...  o toque do telemóvel da paciente que está sentada ao teu lado é uma música do Tony Carreira (aqui é que as dores atingiram o clímax!).

 

... te levam a fazer determinado exame e ouves uma voz familiar ordenar-te "Agora, tire o soutien, baixe as calças...". E, assim que vejo o seu olhar surpreso ao dar de caras comigo, penso: "pronto, não te despiste nos tempos da faculdade, agora não tens escapatória!". (Há encontros lixados!)

 

... chegas a casa e és invadida(o) por náuseas que te fazem disparar em direcção ao wc e, de repente, dá-se um "apagão" e quando dás por ti, estás deitada(o) no chão e com o teu telemóvel dentro da sanita (mas Nokia que é Nokia não se deixa abater por tão pouco e, com ajuda do secador, funciona melhor do que nunca).

 

... a medicação que te prescreveram te faz duvidar do sítio onde colocas os pés e confundir um cão com um elefante.

 

... acabas o estupor do fim-de-semana a ter de engolir a vitória dos azúis que berravam "Somos os maiores, carago!" e " O Pinto da Costa é o meu pai!"

 

 

Há fins-de-semana fantásticos, não há? Só não cortei os pulsos nem esvaziei uma vista com receio de passar outras nove horas no hospital...

 

 

 

publicado por Teia d´Aranha às 00:38 | Comentar | Ver comentários (50)