Terça-feira, 18.03.08

Quando me amei de verdade

 

"Quando me amei de verdade,
compreendi que em qualquer circunstância,
eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exacto.
E, então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome... 

Auto-estima. 

Quando me amei de verdade,
pude perceber que a minha angústia, o meu sofrimento emocional,
não passa de um sinal de que estou a ir contra as minhas verdades.
Hoje sei que isso é... 

Autenticidade.

Quando me amei de verdade,
parei de desejar que a minha vida fosse diferente
e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo a isso...

Amadurecimento.

Quando me amei de verdade,
comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação
ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo,
mesmo sabendo que não é o momento
ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é...

Respeito.

Quando me amei de verdade,
comecei a livrar-me de tudo que não fosse saudável ...
Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo.
De início, a minha razão chamou a essa atitude... egoísmo.
Hoje sei que se chama...

Amor-próprio.

Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre
e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projectos megalómanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é...

Simplicidade.

Quando me amei de verdade,
desisti de querer ter sempre razão e, com isso, errei muito menos vezes.
Hoje descobri a...

Humildade.

Quando me amei de verdade,
desisti de ficar a reviver o passado e de me preocupar com o futuro.
Agora, mantenho-me no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez.
Isso é...

Plenitude.

Quando me amei de verdade,
percebi que a minha mente pode atormentar-me e decepcionar-me.
Mas quando eu a coloco ao serviço do meu coração,
ela torna-se uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é....

SABER VIVER!!!

 

Não devemos ter medo dos confrontos...

Até os planetas chocam e do caos nascem as estrelas."

 

 

  (Charles Chaplin) 

 

(Bruce Springsteen - Thunder Road)

(Façam-me um favor... Esqueçam a péssima imagem do vídeo, mas ouçam a música e sintam a letra... Juro-vos que vale a pena, mesmo que não apreciem o Boss)

 

 

Sinto-me: Viva!
publicado por Teia d´Aranha às 00:37 | Comentar | Ver comentários (20)
Segunda-feira, 03.03.08

Sem dúvida...

 

Tomar decisões nem sempre é fácil, sobretudo se forem decisões que podem mudar a nossa existência. O receio, a dúvida e, frequentemente, a falta de coragem colocam a vida num impasse... não se recua, mas também não se avança... Tudo estagna.

 

E o tempo, esse,  não compactua com  a falta de iniciativa e com medos... Os dias, os meses, os anos continuam a passar ao mesmo ritmo, sem quaisquer contemplações... 

 

Não arriscar... não enfrentar os temores... deixar arrastar situações... não me parece que seja VIVER... É antes um "adiar" viver, um "deixar andar"... É quase viver... por procuração...

 

(Sónia, espero que te tenhas conseguido arriscar... VIVE sem medo!)

 

(Keane - Hamburg Song + Fly To Me)

 

Sinto-me: tentar dar força a uma amiga
publicado por Teia d´Aranha às 01:33 | Comentar | Ver comentários (12)

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

 

  • E que tal ter tomates para dizer o que vai vem e o...
  • El meu marit i jo vam tenir la sort de tenir un pr...
  • Oláaa, alguém sabe onde se encontram...
  • Pode ser interessante...Para quem gosta e QUER esc...
  • Fiquei triste, admirava mesmo a forma como escrevi...

subscrever feeds